Entre os diversos tipos de cervejas artesanais, um dos mais populares entre os conhecedores da bebida é, sem dúvida alguma, a India Pale Ale, ou simplesmente IPA. Trata-se de uma cerveja com amargor mais destacado, resultado da adição de lúpulos em quantidade superior à que é usada na produção de outros estilos. Mas você sabe como surgiram as cervejas IPA? E o que fez com que esse tipo de cerveja conquistasse tantos adeptos ao longo do tempo?

A versão mais corrente para explicar as origens da India Pale Ale faz referência à presença colonial dos britânicos na Índia, no fim do século 18 e início do século 19. Soldados, marinheiros e oficiais britânicos em terras indianas sentiam falta da cerveja que costumavam consumir em seu país de origem, mas a longa viagem até a colônia faria com que a bebida estragasse no meio da jornada.

Isso teria motivado a produção de um tipo de cerveja com mais lúpulos, que chegaria aos entrepostos coloniais em perfeitas condições. E a autoria da ideia costuma ser atribuída a um cervejeiro chamado George Hodgson, da Bow Brewery, de Londres. A cervejaria de Hodgson dominou esse segmento do mercado por várias décadas, conquistando grande reconhecimento e influência.

Superando a concorrência

A história faz sentido e ajuda a entender como a IPA foi desenvolvida, mas dá crédito demais a Hodgson – que ficou com a fama de ter sido um pioneiro, mas produzia um estilo de cerveja que já percorria as rotas comerciais britânicas havia várias décadas. Afinal, naquela época, os britânicos já tinham desenvolvido  cervejas que resistiam bem à longa viagem (e, de quebra, eram mais adequadas ao consumo no calor indiano do que as cervejas porter, que antes dominavam o mercado).

Além disso, Hodgson não era o único a exportar as pale ales para a Índia: outros cervejeiros de Londres, Liverpool, Edimburgo e outros pontos da Grã-Bretanha também comercializavam seus produtos na colônia. Acredita-se que Hodgson tenha saído na frente da concorrência porque sua cervejaria ficava perto do ponto de embarque dos navios da famosa East India Company, no Rio Tâmisa.

Apesar de ser o proprietário de uma cervejaria relativamente modesta, George Hodgson era o rei das pale ales enviadas à Índia porque soube conquistar a clientela dos comandantes da East India Company, batendo a concorrência de cervejarias maiores e mais antigas.

‘Universal e favorita’

Firmemente estabelecida nessa rota entre Londres e a Índia, a Bow Brewery de Hodgson foi conquistando a preferência dos britânicos que viviam na colônia, e o estilo de cerveja que mais agradava a eles era justamente a que se conhecia como “a pale ale para a Índia”, ou a “pale ale preparada para o clima indiano”.

Em 1839, ela foi descrita por um autor britânico como “a bebida universal e favorita dos nossos vastos territórios indianos.” Com o passar do tempo, ela passou a ser conhecida simplesmente como “India Pale Ale”, ou simplesmente IPA. E, por causa da forte presença da cervejaria de Hodgson nos entrepostos indianos, o dono da Bow Brewery acabou ficando com a fama de criador da IPA.

Os registros sobre o tema deixam claro que a história é bem mais extensa – e que a produção de cervejas com mais lúpulos e mais adequadas ao consumo em lugares com clima mais quente começou décadas antes do sucesso de Hodgson. A única coisa sobre a qual não restam dúvidas é a popularidade duradoura da IPA – que, hoje espalhada pelo mundo todo, é tão apreciada pelos aficionados por cerveja, assim como nos tempos das rotas coloniais.